Salvador: religião e profanação

Bárbara Peres    junho 15, 2015    Comentários desativados em Salvador: religião e profanação

Toda baiana tem encantos…e em Salvador é onde você vai descobrir ao som do axé. Salvador é a terceira maior cidade brasileira, foi nossa capital por séculos e é o berço religioso e cultural do país. Daí vem os principais nomes de nossa arte e cultural.

Gil, Caetano, Dorival Caymmi, Ivete Sangalo, Wagner Moura, Jorge Amado entre muitos outros nomes que constroem nossa cultura. Quando planejamos viagens a Salvador há alguns roteiros básicos a seguir: Pelourinho, Elevador Lacerda, Mercado Modelo, Igreja do Bonfim, o Convento de São Francisco e a praia de Itapuã, mundialmente conhecida através de Vinícius de Moraes.

Salvador também é conhecido por celebrar a melhor festa de carnaval do Brasil, mas se você não quer a confusão da festividade e procura uma época melhor e mais tranquila para conhecer gente, recomendamos que vá entre dezembro e fevereiro.

Em 4 de dezembro, iniciam as festas de largo, com o dia de Santa Bárbara (Iansã) e Nossa Senhora da Conceição da Praia (Oxum) em 8 de dezembro. Estas são celebrações de cunho religioso e abrem as festas carnavalescas.

Estas festas terminam com a festa de Iemanjá em 2 de fevereiro, que inaugura as festividades de carnaval. Além disso, viajar pré-carnaval à Bahia é a melhor época. A cidade não estará tão cheia, poderá vivenciar o espírito carnavalesco, ir às festas típicas da época (como as micaretas), os preços estarão mais baixos e, assim, aproveitará melhor a viagem.

As melhores praias estão fora da cidade como Itapuã, Stella Maris e Flamengo. As praias urbanas estão poluídas, porém sua orla contém muita badalação. Entretanto, no Porto da Barra aos sábados é o ponto de paquera, principalmente pelos gays. Já na Praia do Jardim de Alah, do entardecer até a noite cair rola festas e pegação.

A região do Rio Vermelho é o local dos boêmios, com bares e boates e hotéis próximos às atrações. No Largo de Santanta, poderá começar a se esquentar com um bom acarajé.

Foto Cristián Arriagada (Flickr CC)

Foto Cristián Arriagada (Flickr CC)

Ainda no Rio Vermelho, pode se aquecer para balada em algum dos bares e depois partir pra boate. O Club Ego está localizado em um hotel de luxo, com camarotes VIPs suspensos. Outras opções de boates são Café Cancun, a franquia novaiorquina Club Lotus e a boate Madrre.

Outra opção de noitada é na região do Pelourinho. Na década de 50 era o reduto da prostituição e seus casarões eram bordéis. Atualmente, é Patrimônio da Humanidade pela Unesco e com sua revitalização, a prostituição migrou para outros locais como a Praça da Sé. No Pelourinho, encontrará grande movimentação cultural, baladas e muitos turistas.

Cuidado, pode haver muitos carteiristas e também guias turísticos espertinhos.

A festa pode começar na terça-feira onde há a Benção do Olodum, apresentação do grupo de bateiristas, um dos grandes ícones da cultura brasileira. Para o pré-night, a Rua de Santo de Antonio é a dica, coma uma moqueca pra aquecer. Um bar típico e com uma bebida típica é o Bar do Cravinho, também no Pelô.

O que está esperando? Vem descobrir o que é que a Bahia tem!