Diário de uma Escort: Nem todas fingem orgasmos

Sexo é bom e todos gostam! Se consideramos que as acompanhantes são as profissionais do assunto, nada melhor que pedir a opinião de uma delas. Quem disse que as escorts fingem orgasmos?

Contamos com o relato de uma anunciante de Manaus com quem tivemos o prazer de iniciar essa conversa devido a um pedido seu. Queria que destacasse nas redes sociais que ela não era das que fingiam. Deu perna para que viesse logo à cabeça um tema para #DiarioDeUmaEscort, claro.

Maria nunca finge orgasmos, não gosta

A manauara Maria nunca finge, porque não gosta e o cliente notaria. Segundo ela, a maioria dos clientes gostam mesmo é de sentir seu sabor, conta orgulhosa. Concorda que quando existe um certo envolvimento inicial e aquele papo de química mesmo, fica tudo mais prazeroso.

orgasmos skokka

Unir o rentável ao agradável é o que as acompanhantes profissionais fazem. Sempre!

Pergunto-lhe qual a posição preferida. Diz que gosta de ser dominada por trás, mas sexo anal só com seus “clientes fidelizados” como os chama.

Adora sexo oral e sempre controla a situação para que possa curtir, gozando do jeito que gosta, na boca deles.

Contos eróticos

Maria escreve contos eróticos com suas experiências contando detalhadamente o ápice do encontro com os clientes. A pedido, dividiu com o Skokka um deles, que vocês podem deliciar-se lendo agora:

“Um homem de voz sensual e grossa ligou e marcamos no estacionamento de um shopping porque ele tinha o desejo de transar em um local movimentado. Na ligação foi logo dando as coordenadas. Vi que era do tipo mandão, que logo são os que ficam arreados com a primeira ordem minha, gostando de ser dominados.

O encontro foi numa loja de departamento. Eu estaria parada próxima ao setor de lingerie. O código era que eu ia vestida com um minúsculo vestido vermelho, bastante insinuante e saltos altos, claro.

Ele se aproximou por trás, sussurrando no meu ouvido e ordenando a lingerie escolhida. Me mandou para o provador masculino. Me conduzia suavemente pelo braço e sentia seu membro estourando na calça, louco de desejo. Eu, igualmente excitada, louca para que ele metesse bem gostoso dentro da minha úmida e sedenta bucetinha…

Estávamos cegos de tesão e nem nos importamos com o funcionário na porta do provador que registrava as peças. Ele levava uma calça jeans nas mãos, eu, um conjunto de lingerie vermelha.

Simulamos ser um casal, do tipo que vai acompanhando a provar. Quando as cortinas se fecharam, eu já estava com meu vestido levantado e ordenando que me chupasse… Ele rapidamente se ajoelhou e começou a passar aquela língua louca e em poucos segundos eu gozava na sua boca.

Pediu para me beijar, eu respondi com a gratidão de quem adora dar e receber prazer.

Me pagou lá dentro mesmo, pedindo que saísse sem olhar para trás. Eu, satisfeita com aquela gozada deliciosa, obedeci”

Gostou da história da Maria?

Quem sabe a próxima pode ser a sua? Escreva para social.br@skokka.com

Anita 😽

2 thoughts on “Diário de uma Escort: Nem todas fingem orgasmos

  1. Bruxo

    Boa tarde Anita!
    Hoje retraseime um pouquinho no meu coméntario, pero nâo posso faltar-lhe á minha querida Anita.
    Moito interessante o post de hoje, Gosto da maneira de pensar da maría e também gostei moito da história da María, esse tipo de histórias góstanme.
    Parabéns pêlo seu trabalho Anita.
    Beijinhos.
    😘😘😘

    Reply
    1. Anita Post author

      Olá querido Bruxo!
      Obrigada pelos elogios! São histórias muito legais que nos mostram as particularidades da vida das acompanhantes!
      Abração

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *