Diário de uma escort: A aventura de uma acompanhante em Dubai

Qual a primeira coisa que passa pela cabeça de vocês ao pensar nos Emirados Árabes Unidos? Luxo, sheiks e riqueza?  Podem imaginar a vida de uma acompanhante em Dubai?

Nossa história de hoje contará a experiência de uma anunciante que está recém chegada nos classificados do Skokka Brasil nos contou um pouco da sua experiência mais inusitada.

Uma acompanhante em Dubai. Pode?

Preservando sua identidade profissional, a chamaremos de Karla, a garota que tinha um sonho: conhecer Dubai.

O que era uma viagem meio louca devido aos países nos Emirados Árabes terem uma intolerância severa com álcool, drogas e sexo. Para ela foi como um desafio, porque queria a todo custo provar como seria passar uns dias aventurando-se por lá.

Seu plano de viagem começou com um pacote de viagem, os típicos de excursão, principalmente pela obtenção do visto. No caso de um turista, sempre é importante contar com um “sposor” , que é o intermediário responsável para a obtenção do visto junto ao governo, responsável em conceder ou negar a entrada.

Seu objetivo era atuar na profissão mais antiga do mundo em solos árabes, mesmo que fosse por pouco tempo.

Perguntamos se sabia das leis severas e  se havia se informado de algo com antecedência. A resposta foi não. Era pura aventura, e rindo, completou:

Se um sheik não vinha até a mim, eu quis ir até o sheik!

acompanhante em Dubai

As acompanhantes em Dubai e as leis intolerantes  

Karla nos conta da intolerância com roupas, podendo punir o que seja considerado inadequado. Curiosamente a presença e atuação de acompanhantes é muito popular por lá. Estimam que aproximadamente 30 mil mulheres trabalham são escorts em Dubai. Impressionados?

Na calada da noite a maioria dos hotéis fervem com a presença das acompanhantes, que não cobram em dirham, e sim em dólares, aproximadamente US$ 500. Pode parecer uma fortuna, mas para as taxas locais é bastante normal.

Karla conseguiu driblar alguns obstáculos e nos 4 dias que esteve na cidade, conseguiu alguns clientes, todos britânicos e no calçadão da praia, conhecido como ‘The walk’. Pura aventura, sim.

Voltou sem ter descolado um sheik, mas feliz por ter subido ao Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo.

E você, acompanhante? Quer contar alguma aventura em outro país?

Em #DiarioDeUmaEscort do Skokka estão as melhores histórias das acompanhantes! Vem com a gente?

2 thoughts on “Diário de uma escort: A aventura de uma acompanhante em Dubai

  1. Bruxo

    Bom dia Anita!
    Como cada post dedicado ó mundo escort, moi interessante. Também um pouco arriscada essa ideia, tendo em conta as leis e o trato que recebem as mulheres nesses países do Golfo pérsico.
    Alegro-me de que não lhe ocorresse nada malo, ainda que não logrou o seu objetivo.
    Que a quarta seja boa.
    Beijinhos.
    😘😘😘

    1. Anita Post author

      Feliz sexta, Bruxo!
      Isso de ser eletrecista cria um ar de “marido de aluguel” que rende histórias, hem?
      Sobre a aventura em Dubai, só sendo muito corajosa, mesmo!
      Moitos beijinhos

Comments are closed.