Guia para praticar sexo bondage

Martina    dezembro 6, 2017    Comentários desativados em Guia para praticar sexo bondage

Bondage é uma prática sexual que é tendência nos últimos anos. Mas, o que é que nos atrai em sentir-nos imobilizados? O que nos excita por estar retidos e nos sintamos escravizados? É uma das suas fantasias sexuais?

O que significa bondage?

Segundo a Wikipedia, bondage provém do termo homônimo francês e inglês que significa escravidão ou cativeiro e é uma prática erótica baseada na imobilização do corpo de uma pessoa. Se inscreve no contexto BDSM que é um contexto de dominação ou de sadomasoquismo.bondage

Esta prática apesar de estar sendo mais popular na atualidade, tem sua origem em práticas ancestrais. Apesar de todas as conotações negativas que residem neste termo, a prática bondage se envolve num mundo cheio de prazer e experiência.

Em que consiste o sexo bondage?

Trata-se de uma imobilização física de uma parte do corpo ou da totalidade do mesmo. É por isso que o poder da mente tem um papel importante nesta prática. Um processo psicológico um tanto complexo que deve-se estar preparado. Preparados para o que supõe que a pessoa com a que vai a manter relações sexuais o amarre, rendendo a ele ou a ela e tudo o que vai suceder a partir daí, não depende de você.

A confiança é importante, como verá, extremamente importante. Aqui é onde entram em colisão a resposta racional e natural do ser humano de defender-se e brigar diante ao desejo e o prazer da rendição absoluta. Até onde estaria disposto a chegar? Este tipo de premissas é algo que deve ficar completamente acordado antes de começar qualquer tipo de prática.

Há três termos que devem ser verdades absolutas dentro do bondage:

  • Segurança
  • Sensatez
  • Consenso

As luzes e as sombras do bondage

A saga de 50 tons de cinza fez este tipo de prática ser conhecida. Ao tratar-se do BDSM ser uma prática que está relacionada com a dor e a tortura sexual nunca foi algo que esteve bem visto. Gerou um pouco de recusa.

bondage

Há quem curta ser amarrado. Outros preferem dominar desde o princípio até o final e sentir-se poderosos. Pode com ambas haver ou não relações sexuais e deixar num simples jogo. A segregação de hormônios como a adrenalina ou a oxitocina são as que provocam a excitação, o prazer ou inclusive a tranquilidade. Você decide os limites! Recomendamos ter sempre uma palavra-chave mediante a qual o jogo pare se um dos dois assim decide.

Tipos de bondage

Como qualquer outra prática, aqui também há diferentes tipos. Também, existem graus de intensidade da mesma, segundo o nível de compromisso.

  • Spanking
  • Bondage
  • Peeging
  • Dominação/Submissão
  • Torturas com diversos elementos de jogo
  • Humilhação verbal
  • Animalismo
  • Scat
  • Romantic Bondage

Brinquedinhos sexuais 

Para os que começam neste tipo de encontros não é recomendável começar de menos a mais. Experimentar novas sensações até encontrar aquilo que nos faz sentir um conforto adequado.

Se optamos pela imobilização, algo indispensável da dominação, não é oportuno que o primeiro que se compre seja metálico ou muito forte. Começamos do zero. Se falamos de algemas ou cordas para atar as mãos, é preferível que sejam de tecidos suaves.  Pode escolher tecidos tipo seda para que possa concentrar unicamente no prazer nas primeiras vezes da dominação e de ser atado.

É preferível evitar aquelas que são grandes e metálicas. Pode optar num princípio por aumentar a aventura conforme vá aumentando o prazer ( e a vontade acima de tudo). Uma má experiência poderia estragar esta forma de prática sexual. Se decide passar a atar com elas, aconselhamos que deixe a chave perto para o caso de emergência, tê-las visíveis e disponíveis a todo momento.

Por regra geral são de borracha e existe muitos modelos diferentes. Existem as que vem com mordaça e até com uma bomba de sucção incluída. Com qual você fica?

Os chicotes são provavelmente, junto às algemas, um dos elementos mais conhecidos. Algo indispensável para proceder ao castigo.

Outra opção são também as pinças para os mamilos. Servem como estimulação e além disso são aptas para usar em zonas como pode ser o clitóris, o pênis e os testículos.

Tudo isso não é mais que a soma para o prazer, para um tipo de prática sexual que é cada vez mais tendência. Atreve-se a brincar? A provar novas coisas com seu parceiro? Lembre-se que o mais importante é o acordo mútuo. Consenso entre ambos e… que comece a brincadeira!