Dogging: o exibicionismo dos casados que querem sair da rotina

Anita    agosto 30, 2018    Comentários desativados em Dogging: o exibicionismo dos casados que querem sair da rotina

Dogging é uma palavra que desde os anos 70 está relacionada  com a prática sexual realizada em locais públicos. O porquê pode estar relacionado com o sexo dos cachorros, que fazem livremente pelas ruas. Curioso, não?

São muitos os casais que fazem com que a excitação saia às ruas de forma que o exibicionismo e voyerismo faça parte do seu prazer. Geralmente, eles têm relação ou se exibem dentro de carros estacionados, enquanto outros homens ao redor se masturbam, assistindo ou até mesmo participando.

Dogging: extrapolando as quatro paredes

Primeiramente, isso de dizer que entre 4 paredes vale tudo, não vale para definir os praticamentes do dogging. Ora, eles querem mesmo é ser vistos fora delas!

A prática é mais comum do que se imagina. Além da facilidade de encontrar adeptos em classificados como o Skokka, ao mesmo tempo que todas as cidades contam com aquele ponto de encontro onde o dogging tá liberado e permitido, tais como: praças, parques e estacionamentos.

Da mesma forma, na hora de praticar o dogging é importante que sejam locais de pouca circulação.  Deste modo, o resto é contar com a adrenalina e excitação que faz parte da aventura. Afinal, tornar explícito algo tão íntimo como o sexo provoca a libido.

Em São Paulo, a região do parque do Ibirapuera é uma das favoritas e no Rio, a praia da Reserva. 

dogging transar na rua

O carro é o principal elemento da prática do dogging.

Como funciona?

Obviamente, um casal que pratica o dogging não será do tipo ciumento e sim, liberal. Entre eles, é importante ter um prévio-acordo das regras que cada um gostaria que fossem respeitadas. Ou seja, tudo esclarecido para que o mútuo respeito prevaleça.

Na prática, os limites são estabelecidos por meio de códigos não verbais. Os praticantes usam o carro para comunicar seus desejos. Luz acesa no interior do veículo significa que os interessados podem se aproximar, a janela aberta indica que o toque é permitido e a porta aberta convida à participação no sexo.

E por falar em exibicionismo…

Proveniente do latim, ‘exhibire’ significa mostrar. Então, vamos apresentar algumas práticas relacionadas, além do dogging. Será que vocë já foi testemunha de alguma delas? Com certeza, sim!

Já viram aquelas pessoas que saem correndo pelados espontaneamente em eventos públicos, tipo jogos de futebol ou de tênis? Saiba que esta prática se chama streaking.

E quando uma mulher levanta a saia ou vestido? Esta é uma forma de manifestação ou brincadeira, sem intuito de causar excitação sexual, com intuito de chocar o expectador e se chama anasyrma, um termo de origem grega que estava presente nos rituais e na arte antiga.

E a famosa ‘baleia branca” ou ‘bundalelê’? O ato de mostrar as nádegas em gesto de inconformidade ou brincadeira se chama mooning.

dogging exibicionismo

Casais se anunciam no Skokka marcando encontros para a prática do dogging.

Relato de um casal praticamente de dogging

Surpreendentemente quando perguntados sobre a prática, um casal que anuncia nos classificados do Skokka topou dar mais detalhes de encontros inesquecíveis.

Paula e Roberto (nomes fictícios) anunciam na cidade de São Paulo embora não se considerem swingers, é comum a busca por adeptos do dogging.

Paula conta que tudo começou quando a relação tinha dado aquela esfriada. Considerando o diálogo a melhor maneira de esquentar, foi ela que tomou a iniciativa de contar esse desejo de ser observada por estranhos.

Desde então, o casal anuncia esse desejo de forma que cada encontro é planejado e cada detalhe bem cuidado antecipadamente por eles e os locais se tornam um cenário excitante para fazer sexo. Adeus rotina, bem-vindo prazer!

Uma das regras de Paula é que ela não quer ser tocada pelo estranho, mas sim tocá-lo, masturbá-lo.

Roberto por sua vez, admite que ‘quem manda é a patroa’, que ele é simplesmente o coadjuvante do seu prazer. Portanto, se deixa levar e curte cada misterioso encontro planejado por ela, que escolhe o perfil do sortudo que vai curtir na companhia deles.

Infelizmente no Brasil, a violência é o que assusta alguns praticantes na hora de aventurar-se. Em vista disso, prefere planejar o encontro, conclui ela.

Desejando realizar esse fetiche?

Já praticou ou gostaria de praticar o dogging?

Alguma vez foi surpreendido por algum exibicionista e ficou com vontade de participar da transa?

O Skokka quer saber! Mande seu comentário e escreva para social.br@skokka.com contando.

E o melhor, aproveite para colocar seu próprio anúncio aqui! 

Acompanhe mais assuntos sobre sexo no Facebook, Twitter e Instagram.