Dia Mundial de Luta Contra a Aids: a necessidade da prevenção

Anita    novembro 29, 2018    Comentários desativados em Dia Mundial de Luta Contra a Aids: a necessidade da prevenção

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids é celebrado no dia 1 de Dezembro de cada ano desde 1988.

Foi estabelecido na Assembléia Mundial de Saúde, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU).

Este dia foi criado para recordar o combate à doença despertando em todos a consciência da necessidade da prevenção, aumentando a compreensão sobre a síndrome e reforçando a tolerância e a solidariedade às pessoas infectadas.

O Skokka não poderia deixar de somar neste dia!

Trazemos informação e nosso apoio para disseminar informações e conscientizar sobre prevenção, atenção e tratamento do HIV.

Qual a diferença entre HIV e AIDS?

As pessoas que têm AIDS são portadora do vírus HIV, mas nem todos que tem vírus HIV possuem AIDS.

Isso porque quando o indivíduo tem contato com o vírus HIV ele desenvolve uma infecção, com sintomas parecidos à gripe: febre, dor no corpo, cansaço, abatimento.

Posteriormente, esses sintomas somem facilmente e o paciente torna-se portador do vírus HIV. Muitos permanecem muitos anos sem nenhum sintoma.

Depois, começa a apresentar infecções, tais como: candidíase oral, infecções respiratórias e intestinais frequentes.

Então, isso significa que há um envolvimento da resposta imune, demonstrando  caso, demonstra que deixou de ser apenas um portador assintomático para ser um doente com AIDS.

Atualmente, muitos pesquisadores ainda discutem a real origem do vírus HIV. Em vista disso, teorias conspiratórias falam na criação em laboratório, outros falam em origem divina.

Entretanto, o que há de verdade é que o vírus surgiu na África, provavelmente na República do Congo, através de uma mutação de outro vírus, o SIV (vírus da imunodeficiência símia), que provém dos macacos da região.

O primeiro caso de infecção pelo vírus HIV foi confirmado em 1976, na África. Pode haver sido relacionada às brigas entre homens e primatas ou até mesmo pelo consumo da carne primata.

Em 1981 o termo Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS, SIDA) foi utilizado ao descrever toda síndrome clínica em pacientes infectados pelo vírus HIV.

aids prevencao

Prevenção e cuidados

Neste Dia Mundial de Luta Contra a Aids é uma é uma oportunidade divulgação de informações e conscientização sobre prevenção, atenção e tratamento do HIV, promovendo debates e avanços sobre o assunto.    

Em primeiro lugar, é muito importante despertar nas pessoas a consciência da necessidade da prevenção, aumentando a compreensão sobre a síndrome e reforçar a solidariedade e claro, a tolerância   às pessoas infectadas.

O Ministério da Saúde continuará ampliando a cobertura das medidas de prevenção, atenção, suporte e tratamento para todas as pessoas que vivem com HIV/AIDS.

O objetivo é diminuir as falhas existentes entre aqueles não estão sendo tratados porque não sabem seu diagnóstico.

Deste modo, se isso ocorrer,  pois a previsão é que até 2030 a epidemia esteja controlada.

Sem dúvida, para que isso aconteça, é necessário empenho dos países implementando estratégias de prevenção conjuntas, tratando a todos que precisam.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) no Brasil atualmente é estimado em 718.000 pessoas vivendo com HIV, sendo que 20% não sabem do seu status.

Aproximadamente 313.000 ou 44% estão atualmente recebendo terapia antirretroviral.

aids tratamento
Já fez seu teste de HIV/AIDS?

No Brasil poderá ser disponibilizado o Auto teste de farmácias, que é um método diagnóstico simples e rápido, que poderá ser feito pela própria pessoa, ao coletar material da cavidade oral.

Os chamados Testes Rápidos para diagnosticar não só o HIV, como também as Hepatites Virais e Sífilis, facilitam o acesso para muitas pessoas.

Certamente a terapia antirretroviral para todos que vivem com HIV/AIDS, independente dos níveis de imunidade ou estágio da doença, é de fácil acesso.

Portanto o tratamento melhora a qualidade de vida das pessoas com HIV/AIDS e evita complicações decorrentes da evolução da doença.

Com toda a certeza a prevenção funciona muito, porque as pessoas com carga viral indetectável têm menos risco de transmitir o vírus.

Assim, para o tratamento são usadas drogas combinadas em um único comprimido, e de fato a escolha de uma estrutura terapêutica preferencial, com o fim de facilitar a aceitação dos pacientes ajudou.

Enfim, são boas as perspectivas que temos para enfrentar o HIV no Brasil.

Tanto que além das novas estratégias, bem como as campanhas de distribuição de preservativos e campanhas educacionais deixam de ser um assunto tabu.

Famosos que morreram de Aids no Brasil

Infelizmente, muitos famosos morreram por consequência do HIV no Brasil. Foram eles:

Cartunista- Henfil em 1988

Ator- Lauro Corona em 1989

Cantor – Cazuza em 1990

Atriz Claudia Magno em 1994

Cantor – Renato Russo em 1996

Sociólogo- Betinho em 1997

Atriz – Sandra Béa em 2000

Sem dúvida podemos observar o quanto a prevenção e tratamento ajudou.

Por certo, os famosos que estão em tratamento e se declaram soropositivos, já não notam a discriminação que existia antigamente. Evoluímos!

ESTATÍSTICAS MUNDIAIS

  • Aproximadamente 19,5 millhões de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral em 2016.
  • No mundo inteiro 36,7 milhões de pessoas viviam com o HIV.
  • Aproximadamente, 1,8 milhõess de pessoas contraíram se contraíram a infecção pelo HIV.
  • Cerca de 1 milhão de pessoas faleceram por causa de doenças relacionadas com a AIDS em 2016.
  • Em torno de  76,1 milhões de pessoas se indectaram pelo HIV desde o começo da epidemia.
  • Por volta de 35 milhões de pessoas faleceram devido às enfermedades relacionadas con a AIDS desde o começo da epidemia.

Gostou das informações que o Skokka traz neste dia de luta?

Acompanhe mais temas de sexo e prevenção também pelo Facebook e Twitter.

Pode deixar um comentário ou escrever-nos através do social.br@skokka.com